segunda-feira, 28 de junho de 2010

Print Screen

- Não faça isso contigo! - avisava a consciência estuprada pela sombra do rapaz sobre a moça que, amaldiçoada pelo íncubo em si, contia sem querer a fresta alumiada no mesmo.

- Não fa...! - interrompida bruscamente a consciência pela sombra que gritava sobre a estupidez da moça, sobre quão magnífico aparentava o plano ardiloso, o rapaz, então íncubo, prosseguia sorrindo em sua solidão, instigando a liberdade da pobre infeliz para aprisioná-la em sua diversão egoísta.