domingo, 13 de junho de 2010

Dudas

- ¿Cuando tendrás la duda? - persistia
Comprimindo os seios contra a minhas coxas.

Ansiava por um problema semidivino
De drástica resolução ainda não conspirada
Para que assumíssemos a condição de talvez suicidas,
Talvez amorais,
Talvez mexilhões desincrustados e encaixotados.

- ¡Dime cuando! - como se eu soubesse,
Como se eu pudesse escolher dentre inúmeras,
Como se eu quisesse abandonar o momento.