domingo, 9 de maio de 2010

Les Morts

Guarda-me para teu futuro próximo,
Não me desperdice agora
Ao berro de teu instinto distorcido a fim de sobrevivência:
Não protegerei teu corpo,
Apenas salvarei teu vinho!

Aguarda-me até que o passado, cobre,
Silício e fome se contenham por ti
- Eu não te tenho -,...
Pois também anseio saber-te plumada
De ócio e vigor repousante
Destronados pela tormenta.