quarta-feira, 26 de maio de 2010

Empurrando com a Barriga

A gente vai caindo em si,
Caindo na desgraça de ter existido,
Caindo na vontade de ser menos bicho
Cumprindo todos estes endereçamentos.

Agente vai surgindo, enfim:
A luz mais puntiforme da malha celeste,
O branco da pereba pronta a explodir,
O único grito insano desta multidão.