quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Do Desprendimento

O seu sorriso desfez as vestes molhadas,
As formas declaradas pela chuva,
E o pouco que pretendi.

Era sorriso de menina
Guiando-me,
Libertando-me ou enfeitiçando-me
Até que o todo,
A desprezar-nos completamente,
Curvou-se por nossos olhos.