segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

A Crueldade, o Mal, de Qualquer Um

Caralho de gente chata,
Falando de uma coisa chata
Amparada à falta de tudo o que creem viver!

Aos números e às suas sensações,
Causadas por mais distante que consigamos ir a qualquer direção ilusória e histórica
Ou por mais próximos que fiquemos da marca ilusória e histórica,
Redirecionar-nos-emos,
Sempre,
À dismetria do ente vivo.