sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Coral Falsa

Lembras-te daqueles seios pequeninos,
De mamilos tonalizados quase à perfeição?
Frequentam outros lábios,
Outra língua,
Outros sonhos;
Despertam outros monstros.

Portanto,
Digo-te que segues vasculhando um espelho,
Procurando o alvo errado no espelho,
Enquanto a feiticeira rompe, livre,
A própria verdade, longe de seus mimetismos.