sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Simples

Não é profundo, não,
Nem tem abismo, não;
É tão humano,
Passível à aceitação,
Que se parte em fractais até voltar a tudo tão simples,
Simples de irritar.

Não tem caminho, não,
Nem direção,
Mas vem que a gente encontra,
E se não der a gente inventa,
Assim,
Simples de doer.