quarta-feira, 7 de outubro de 2009

O Luxo da Cegueira

Não me guies aonde vais,
Meu Asmodeus sem garras,
Preciso-te nebuloso,
Impiedoso em minhas especulações,
Sagrado.