terça-feira, 22 de setembro de 2009

Quarenta e Sete

Meu pulso doía,
Pulsava a ponto de tornar insensíveis as extremidades dos dedos,
Bravejava tanto que ocultara a gravidade do meu ato de minutos atrás;
Machuquei-me
Estocando o chão assim que eu trespassava o objeto d'amor,
Olvidando os limites da vida explodida em ódio.