sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Mentiras na Rio Branco

Vou perder o teu tom salafrário,
Debruçar-me em novo itinerário,
Esquecer-te ao silêncio em mim,
Açoitar-me a um novo sim.

Vou jogar o teu nome no lixo,
Persistir no que sempre insisto:
Treparei com quem não te quer bem,
Voltarei para mim sem ninguém.

Vou deixar de contar os minutos,
Afogar no meu sangue os insultos,
Decifrar os desejos por vir,
Acordar para tentar sorrir.