terça-feira, 4 de agosto de 2009

Pragma

Percebendo estreitar-se o mundo,
Caindo aos golpes da embriaguez ia.
Quase desejando desfazer-se do primeiro,
Contrapondo-o pelo segundo e urgente,
Observava os cantos por um jeitoso
Apesar de qualquer coisa parecê-lo...
Poderia deitar e dormir,
Mas tinha sonhos ressentidos,
Uma coragem descomunal
E nenhuma fé no erro.