quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Il Lupo

Pronta para fugir do risco de ser mulher,
Permaneço desfazendo o calor absoluto a tudo o que conheço,
Desafio o instante de putrefação das minhas extremidades de verbena.
Reclamante da minh'alma,
Fugida com um desafio alheio por alguns trocados,
Peço-a ao Sol por tanto luzir
E à morte por tanto parir-me,
Mas,
Sim,
Jamais te pediria este encontro.