quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Estímulo

Contra a minha vontade,
Tomou o meu corpo feito bicho;
Com os dedos rombudos marcou as minhas coxas,
Com os dentes pronunciados arranhou os meus caprichos.

Pela minha temperança,
Traí-a aos golpes pelo vazio ou bloqueados,
A esvair todo o motivo,
Tateando a escuridão de mim assim que me entregava.

Tentei repugná-lo,
Atrair toda memória pelo nojo,
Mas até isso o cansaço me tirou:
Por um momento,
Para que me envergonhe,
Quase adormecida,
O estímulo me encantou.