sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Assassina

Há que quase vê-la, Senhor,
Dissolvendo-se em qualquer cenário,
Corrompendo-se aos chamarizes,
Acalmando com o seu flerte as sombras zangadas pela réstia de luz.