sábado, 1 de agosto de 2009

Agonia VI

Olho para cima;
Minha cara,
Meu corpo,
Minh'alma,
Tudo!

Olho para cima
E minto para não ver,
Mas está lá,
Pronto para me conceber,
Assíduo em suas caraminholas orgânicas,
Impregnado em meus destemperos e traços.

Olho,
Só olho:
Conformo-me?
Há vezes que sim,
Noutras compito contra mim mesmo,
Há ainda aquelas que penso em dar-me o ar da honra,
Porém prossigo,
Vendo-me repetido.