quinta-feira, 16 de julho de 2009

Vai

Vai procurar a tua turma,
Vê se alguém te reconhece!
Vai lambuzar a tua rua,
Humanizar os teus próprios crimes!

Vai fazer um filho,
Tirá-lo da forca,
Amá-lo à força,
Deixá-lo ao léu,
Instigá-lo a criar!

Vai, vive,
Morre infeliz ou quase feliz,
Entope os teus vasos com flores lisérgicas,
Desengana este ritmo estóico,
Aniquila este andor sonolento,
Chega!