domingo, 12 de julho de 2009

Anátema

Perder-me-ia a solfejar neste intervalo afora,
A aproveitar o emudecimento
A aguçar a percepção,
Porém ainda não sei por que me trouxe aqui.

Se da nostalgia anacrônica pouco se aproveita
E este medo de si exposto se denuncia nas redes neurais,
Por que insiste em considerar meu corpo sob teu domínio?