segunda-feira, 29 de junho de 2009

Logos ao Mito

Está tão morto que é necessário protegê-lo,
Defender a sua honra da ignorância de nós todos,
Enforcar aqueles a cuspir em suas escrituras,
Degolar quem ousa violar os afrescos de Miguel Ângelo.

Antes revoltados,
Agora, novamente, voltados ao nada.