domingo, 10 de maio de 2009

Quase o Dia

Ia cantando o sambinha,
Quase gritando de bêbedo:
Qual é a loucura que cê vai fazer?
Se for pouca coisa nem me chame,
Não vou ver!

Tropeçava,
Conferia os dedões,
Reclamava do prefeito pela calçada irregular,
Cavucava os bolsos por tostões
E cantava,
Quase gritando de bêbedo:
Qual é a loucura que cê vai fazer?
Se for pouca coisa nem me chame,
Não vou ver!

E parecia quase o dia;
Feito os outros quase,
Quase o dia.