sexta-feira, 3 de abril de 2009

Mais Bonita

Se pretende enfrentar um dragão,
Desafie todos eles;
Arranque-os dos ninhos com o seu canto de curió,
Afaste-os das sombras com as suas asas de barbuleta.

Assim que morrer ao fim do outono
E renascer empretecida durante o solstício de inverno,
Talvez,
Pelo aroma de cada flor,
Quase poderei apontar o seu caminho...
Mas não o farei:
Que nenhum predador desconfie de onde alumiará o seu destino.