quinta-feira, 9 de abril de 2009

Europa

Ah, a Europa!
Moldada sobre os metais e cadáveres do mundo novo,
Como é bela a Europa,
Como brilham os seus altares!
Credora das esmolas colhidas num chão saqueado,
Como é avante a Europa,
Como são frondosos estes dois mil anos de frente!
Uma salva de tiros de canhão para as nossas raízes européias;
Os tiros que extiguiram quase todas as tribos,
As armas que estupraram quase toda a terra!