quinta-feira, 30 de abril de 2009

21:45

Mal me deixou chegar
E desabotoou a minha blusa
Antes que eu fechasse a porta.
Roçou-se em mim feito um animal,
Babou-me toda;
Lábios em meus seios,
Dentes a distorcê-los.

Ergueu a minha saia como se tivesse raiva,
Estapeou-me nos quadris,
Abriu as minhas pernas
E as conduziu até a cintura,
Esticou os meus cabelos
Enquanto me xingava:
- Vagabunda! - bem baixinho,
Quase para não ouvir.