quinta-feira, 12 de março de 2009

Saco Cheio

Sim, também estou de saco cheio
Por acordar nesta nebulosa de sangue que não vejo,
Buscando calores para calar os sintomas
De um coração afogado em calda de papaia.

Tenho um maço de fotos para ti,
Mas não sei como estão,
Sei que não são;
O brilho congelado fragmenta a experiência.