sábado, 14 de março de 2009

O Quitute da Bruxa

Jogaram algo no caldeirão da bruxa e se criou magia boa,
Toda a vila se encantou com o cheiro do sopão.
Era um tal de eu também quero que há muito não se ouvia,
A cada colherada nascia mais um apaixonado...
Gente pra lá e pra cá só comentando:
- Dessa vez ela acertou o ponto,
Vou até levar um tapoé pra casa!

O caldeirão esvaziou e a bruxa não sabia
Como coser novamente o precioso quitute;
Nem botou preço,
A bruxa,
Não tinha explicação.