quinta-feira, 5 de março de 2009

O Coma Profundo da Menina dos Rumos

Faturamos alguns trocados,
Trocados por sonhos feitos a aquarela,
Porém,
Por um triz,
O conceitual está para os tijolos vermelhos de Isabel
Tal como a sua existência está para os rebolados do mundo.

Não há a consciência que me traga tesão por este isolamento,
A coisa em si descoisada de tudo,
Onde nada interage,
Entretanto,
Se sim,
Seria apenas para uma curta masturbação.