terça-feira, 24 de março de 2009

Leva a Tua Cruzada

Peço que me escuse pelos sonhos maltrapilhos,
Pelas mortes sem sentido das crianças que inventamos,
Mas não suporto estas preces a guiar os nossos sentidos.
Espero que não volte,
Que não conte comigo,
Só quero ser abrigo de instinto e vida.