domingo, 29 de março de 2009

Eu do outro lado

Ele me trás de volta por expulsar-me daqui;
Pior que sabe disto,
Compreende o estrago e a curiosidade.

Enquanto isso,
Um capítulo meu teima a reivindicar a minha própria segurança,
A segurança dos fatos,
Nos atos:
Trai-me pela minha sobrevivência,
Quem sabe uma referência na boa sacada do desfecho glorioso.

Mas que glória
Se a história parece cinema sueco?
Vai minguando até morrer insossa,
Descontaminando-se das paixões atiçadas no início
E fragmentadas ao emergir de um cotidiano presente na plateia.