segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Menina Feia

Minto bem pra caralho,
Tão bem que a rejeição se torna orgulho,
Tão torpe que faço o que vivo parecer mentira.

Minto bem pra burro,
Tão consistente que a mediocridade parece divina,
Tão relevante que a fuga parece caminho.

Minto sobre as omissões,
O que há de pequeno que rege a minha vida,
O que trago do mundo por não encontrar em mim,
O que indico nos sonhos gerais a pensar no que me falta.

Eu minto, sim,
Sou uma descarada;
Eu minto, fim.