quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Sobre Não Procrastinar a Vida

Com os retoques ainda molhados,
Ainda a parecer remendos de luz,
É veneno este terço de convenção;
Espero as cores secas definirem o seu próprio tom
Enquanto a impotência faz da lida criação.

Permaneceria a vida inteira moldando este nada,
Mas o mesmo se molda ao tempo certo pelo todo que lhe cabe:
Passado tal tempo,
Não nasce,
Continua nada.