sábado, 3 de janeiro de 2009

Flores

Antes que te decidas,
Meu corpo e dependências exalam óleo de linhaça e terebintina,
Meus sonhos também;
Todos manchados até o íntimo,
Impregnados de resquícios do que desconto dos amores desiludidos.

Não cultivo flores,
Às vezes nascem teimosas nas brechas do concreto
E noutras são abortadas antes que se tornem dúvida.