sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Procuro um Homem

Procuro um homem sensível;
Idade não me importa,
Arquétipos também não.
Procuro um homem que saiba que sabe,
Certo de que saber nunca é saber tudo
E ciente de que viver não será conto de fadas.
Procuro um homem sincero,
Que entenda a mentira como a dor do próprio homem
Para o uso do curativo e do afago,
Que cause espanto assim que se afirme homem a assumir a própria inveja.
Procuro um homem fraco,
Digno e esclarecido da própria fraqueza,
Para que levante as nossas paredes sem nos usar como a medida das coisas.
Procuro um homem,
Pode ser mulher,
Mas tem que ser homem;
O macaco falante que vê um Deus de genes idênticos aos seus-
O próprio umbigo.

Talvez tenhamos filhos lindos,
Aberrações mais suaves do que nós mesmos.