sexta-feira, 14 de novembro de 2008

A Última Página

Sim, maldita, expulsas a fome
Bem dita sobre a pele.
Neste jogo de quando vieres,
Nas respostas para quando estiveres sã,
Decepo os meus ramos de silício para que o teu incognoscível ser se furte,
Tropece nas tantas pernas que inventou,
Suspeite das próprias falas que criou.