sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Chove

Só me entregava às pessoas de verdade,
Ou à minha agridoce realidade,
Mas você chegou sem pressa
A corromper a minha alma
E devorar os meus instintos:
Tomou as minhas sensações
E as transformou em cegueira,
Calou os meus sentimentos
A desintegrar a ordem que um dia eu quis.

Eu só me entregava viva,
Mas você me desejou morta,
Decomposta da retidão que julgava sinuosa.