domingo, 28 de outubro de 2007

Cinza sobre Branco

Lá está ela, a beleza brejeira que Joaquim havia visto na convenção de webdesign da semana passada. A rapariga ruiva chegou a visitar o balcão de programas de código aberto, onde o moço expunha um medíocre conversor de formato para arquivos de imagem - seu trabalho de conclusão do curso de Ciências da Computação -, mas a moça sequer se interessou por aquela quinquilharia digital, pois haviam modernas suítes gráficas que melhor chamavam a atenção dos visitantes, ademais, ela não se prendeu por muito tempo ao universo do 'software livre' e logo se dirigiu ao balcão da Adobe. Enquanto a garota ouvia explicações sobre a a nova versão do Creative Suite, Joaquim a observava sua face através do espelho nos fundos da galeria.

A loja de música está cheia e o varão toma coragem para apresentar-se à sua preterida. Aproxima-se sem jeito, observando-a buscar por algum título na prateleira, e comenta:

- Olá!

A garota volve a cabeça em sua direção e ele percebe os magníficos olhos verdes, brilhantes.

- Oi... - responde desajeitada, perdida em sua busca, e retoma - Você trabalha aqui?

- Não.

- Mesmo assim, pode me ajudar? - sorrindo com explendor.

- Claro que sim! O que precisa?

- Estou procurando o novo do Linkin Park.

- Gosta de Linkin Park?

- Sim, gosto muito! - sorri novamente, a desmontar as barreiras de Joaquim.

- Antes que eu te ajude, como se chama?

- Ah, me desculpe! Me chamo Andreza.

- Joaquim. É um prazer, Andreza. - beija-a no rosto a desejar que dure uma eternidade.

- Então, me ajuda?

- Sim, posso te ajudar, mas não prometo ser de grande valia.

- Por que?

- Não conheço muito o Linkin Park.

- Oh, me desculpe... Com essa camisa preta pensei que gostasse de New Metal.

- Mas eu gosto! - sorrindo.

- Que banda prefere?

- Eu prefiro Rage Against The Machine... Sou mais social do que capital.

Para Andreza, soou como um clichê pseudo-intelectual.

- Hum, quer dizer que é socialista?

- Não necessariamente... Gosto de conteúdo nas letras.

- Do you speak english?

- Yes, I do. - com o sotaque de um cubano que acabou de atravessar o Golfo do México numa balsa.

- Sabe, plagiando a Marisa Monte, eu gosto de um barulhinho bom.

- Marisa Monte é fantástica!

- Por que?

- Como assim?

- Por que a acha fantástica?

- Por que é MPB.

- Só por ser MPB não quer dizer que é bom.

- É verdade.

- Por que?

- Talvez, simplesmente gosto.

- Que música?

- Ah, eu não me lembro de cabeça... Comprei aquele CD dos tribalistas.

- Ah, 'tá... Vai me ajudar?

Um vendedor da loja se aproxima.

- Estão precisando de ajuda?

- Eu 'tô querendo o novo do Linkin Park.

- Nossa, Senhorita, só daqui a dois dias... Houve um atraso do fornecedor.

- Ah, 'tá. Obrigado!

- Disponha sempre. Mais alguma coisa?

- Não, muito obrigado! Vou indo.

- Perdão pela inconveniência.

- Que nada... Tchau!

- Andreza. - Joaquim.

- Oh, havia me esquecido!

- E aí, podemos nos falar uma outra vez?

- Não, lindinho.