terça-feira, 17 de julho de 2007

Vil Redenção



Eu só quero dizer que não há razão para que chore assim,
Pois o meu coração nunca irá perder o que ficou em mim
Dos seus compassos mais disfarçados na ternura do que é.
Hoje darei alegria à nossa pobre loucura salva por nossa fé.

Vem, meu desejo vão que me diz da paz que eu preciso ter,
Traga outros recitais, outros ideais para que possamos ler
Perante estes erros mil, estas fugas sem qualquer direção;
Assim, longe da tormenta, curaremo-nos desta vil redenção.