quinta-feira, 28 de junho de 2007

A Mentira Fácil



Eu sei,
A mentira que nos une é feia:
Escondida, envenena a ceia
Que pretende alimentar meu bem.

Eu sei
Que me escondo pra ser seu mistério,
Pra que me sinta como um cara sério,
Mas só me engano para ser alguém.

Eu vi
O seu sorriso mais desconfiado
- As pretensões do nosso legado -
E do que somos eu fiquei aquém.

Eu li
As entrelinhas dos desenhos castos
Que inibiam a nossa vida fácil
A ulular no mundo de ninguém.

Queira-me assim como eu sou,
Fácil assim,
Pois não sou de mim.

Furte-me assim como eu sou,
Nutra-me assim,
Pois nunca houve fim.

É mentira fácil,
Ludo que é meu vício,
O som do meu clarim.